sábado, abril 30, 2005

Só queria reafirmar o que ainda não disse...

Existem pormenores na vida que não podemos discutir. Uns devido à sua origemduvidosa, outros pelo seu cariz enigmático e outros ainda pela sua naturezasecreta. Assim nunca ninguém vai poder discutir detalhes da nossa vida como o porque do tio galinhas ter bazado para o Brasil, o porque do vomvas terabandonado o seu local de trabalho numa empresa de renome internacional para entregar cartas de porta em porta ou mesmo o motivo pelo qual o Canjas não aceitou seguir uma vida religiosa. Quanto ao vomvas penso que é doconhecimento público que este senhor, desde mui pequinhinho, sempre sonhou ser o homem da bilha, entregando as suas garrafas de porta em porta na esperança de que a próxima morada reserva-se-lhe uma recepção em fio dental. Como tal nunca aconteceu dedicou-se à entrega de cartas na esperança de encontrar um marco de correio todo aberto só para ele. Adiante... O tio galinhas continua um enigma. Cheguei a pensar que tinha fugido devido a problemas com a justiça mas se tal fosse o motivo não teria estado cá a pouco tempo. Cheguei a pensarque teria sido uma desilusão de amor mas se tal fosse teria primeiro que Teralgum amor platónico por alguém algo que nunca aconteceu. Cheguei a pensarque o motivo teria sido alguém que ele teria conhecido pela net mas taltambém não é possível porque este nosso compatriota nunca soube usar a nete os seus recursos. Não sei mas o que sei é que, ele lá anda e nós aquiestamos. Outro dos assuntos que podiam preocupar a todos os amialenses é o facto de ter sido por uma unha negra a nossa derrota no conclave. Foi uma pena o nosso canjas não ter aceite a nomeação após o eleitorado autorizado a eleger ter elegido um Papa portuga para governar o destino do mundo. Não que ele não tivesse capacidade de dirigir os destinos do mundo inteiro e quem sabe da nossa própria pátria. Não! Isso não é dúvida para alguém. Mas o facto de ele não o ter aceite isso é uma questão que importuna muita gente. Terá tido peso na sua decisão o facto de existir uma Carla na sua via? Será o facto de ele finalmente trabalhar originado tal hesitação? Ou será o facto de este nosso conterrâneo não conseguir abandonar o vício que o persegue à pelo menos duas décadas que o impede moralmente de prosseguir tal caminhada… Sim porque a masturbação sempre foi o ponto fraco deste franciscano que, embora esteja disposto a abandonar todos os luxos terrenos e mesmo rapar o cabelo deixando a franjinha característica dos seguidores de S. Francisco (atenção não confundir este Francisco com o bombas porque esse de santo só se for… hum hum deixa-me pensar….não nada nele me lembra alguma santidade), nunca abandonaria este prazer milenar que ele usufrui com gosto e diria mesmo alguma masoquismo. Seja como for não temos Papa e certamente não temos santos por estas bandas. Tudo isto são assuntos que poderiam preocupar o mais comum dos habitantes deste jardim na terra mas penso que o facto de alguém se ter lembrado de encerrar este blog é um ultraje. Isso seria o fim do mundo, pior que encerrar uma central nuclear sem ter os devidos cuidados. Muitos padeceriam de doenças inimagináveis. Outros entrariam em depressões intermináveis. Alguns cometeriam crimes horríveis contra eles próprios havendo mesmo quem atentasse contra a sua própria vida cometendo suicídios neles próprios e tudo. Isso é impensável, isso é inconcebível, uma afronta, uma loucura, algo que só se poderá comparar ao holocausto. E mais, quem afirmou que este blog não tinha comentadores e leitores suficientes esta erradamente errado. Milhares virão e outros tantos também. Resumindo: o canjas não é papa, o bombas não é o homem da bilha, o galinhas não fugiu do país e este blog não encerra nunca.

sexta-feira, abril 29, 2005

END OFF



É com grande pesar que se anuncia o seguinte:

Repentinamente, por falta de "leitores/comentadores", (facto que nos é alheiro) o Conselho Geral do Blog "Ecos do Amial", achou por bem cancelar este espaço.
Após reunião em Comclave (de porta aberta) na nossa sede (Largo) com todos os contributors, chegou-se à triste conclusão de que, dado o desinteresse demonstrado pelos nossos "leitores/comentadores", não vale a pena andar a perder tempo com estas merdas.
Diga-se, porém, que a todos muito custou a decisão.
Adeus e "voltem" sempre.

quinta-feira, abril 28, 2005

Parabéns AMOR!


:) Posted by Hello

PARABÉNS!

...atrasados ao Miguel (pouco mais de 1 horita)
...e actuais à Carlita.

Migas, diz qualquer coisa. Tá tudo?
Carla, o meu colchão????

;)

Abraço e beijo

sábado, abril 23, 2005

MAI MININO, TU NUM SABI DI NADA!!!...

Mais uns ecos de Pernambuco...

1-Jornal do Commercio, hoje (relato adaptado, à minha maneira, mas sem faltar à verdade):

Um rapaz de 16 anos saiu de casa para matar dois, mas não apanhou nenhum e quando chegou a casa a miúda com quem vivia há 1 ano estava aos beijos com o Fininho. Fodido, disparou (diz ele que o projéctil era destinado ao Fininho) mas acabou por acertar nela. Em seguida levou-a ao hospital da Restauração, onde foi preso pelos policiais de plantão. Ao que se sabe o moço era fugitivo de uma instituição prisional para adolescentes. Mai minino!!!

2- Cardinot na Tribuna

É um programa de tv. O apresentador, o Cardinot, faz comentários, ora cego de fúria, ora no gozo, à medida que as imagens sobre desgraças vão passando: ora algum xárá que foi preso com maconha, ora um grupo de ladrões que foi apanhado por suspeita de assalto. Ele enerva-se, ameaça, acusa as autoridades, insulta os bandidos, o Cardinot. No outro dia um marginal foi apanhado por ser o pretenso dono de 35 pacotinhos de maconha. A entrevista ao marginal realizou-se nas instalações da polícia. Dizia o marginal, de tronco nú, cabelo comprido, brinco na orelha, mãos atadas atrás das costas, com a voz muito amaricada: "Eu sou muito homossexual para admitir que os pacotes da maconha eram meus, se fossem meus!". O que o gay foi dizer! O Cardinot não perdoou e no estúdio comentava, com trejeitos apaneleirados, a entrevista do gay/maconheiro. Só visto! Mas há mais: o Cardinot, quarentão, corpo de ginásio, assim que acaba o seu comentário gritando contra o marginal, com a sua voz de macho, muda imediatamente o tom, anunciando um qualquer medicamento maravilhosos pras almorróidas, pros piolhos, uma bicicleta, and soyone, and soyone...Mai mimino!!!


3-Um jogador falhado no país do futebol

Já comentei outro dia, mas hoje reforço. Este vosso irmão aqui portou-se muito bem na pelada da última quarta feira. As pernas ajudando, a coisa vai. O meu talento natural só precisa de preparo físico. Aí tudo acontece naturalmente. Quatro golinhos em 4 ou 5 jogos de 10 minutos cada. Foi obra! Já estou a ficar conhecido no meio futebolístico, porque aos pouco eles começam a ver que eu estou ali para facturar. Truques e habilidades é para eles. Eu é só bicos pra baliza. E olha que os "goleiros" são de categoria! A falta de habilidade deles para marcar em cima impressiona pela negativa. Não são muito bons a fechar os espaços e isso para mim é essencial, o espaço. A idade já pesa e a velocidade já não é a mesma, como tal o espaço é fundamental. Mas jogam pra caralho os gaijos e mais motivos tenho para estar contente. Afinal, jogar futebol estará, para mim, quase no mesmo degrau de prazer dirópitroil.

quinta-feira, abril 21, 2005

E ATÃO O EXAME DA PROSTA?...

Meus lindos, não disfarcem. Inda noutro dia falei do exame da prósta e vocês nem reagiram. Nem o Bombas que é tão hipocundríaco (acho que é a primeira vez que escrevo tão douto termo), reagiu à questão. É que outro dia fui fazer um xeque-mate ao meu corpinho e o médico perguntou que idade eu tinha. Perante a minha resposta, ele afirmou: bem, é muito cedo para fazermos o exame da prósta. Bem, Sr Doutor, seria o meu primeiro exame da prosta e também o primeiro dedo que me entraria no cú, e não haveria de trazer grande mal ao mundo um dedito no cú.
E vocês, os mais velhinhos? Nada? Quero que me contem tudo! Não tenham vergonha. Como dizia o outro, com esta idade, qual vergonha, qual caralho. Aqui onde estou há um artesanato muito engraçado, e uma das peças favoritas é um grupo escultural, onde um homem pré-cota se baixa com a calça decida (decida-se caralho!), enquanto o Sr Doutor se prepara para lhe enfiar o indicador direito no anal.
Quem diria, alguns de nós estão a chegar à era do exame da prosta. Inda aqui à trasado andávamos a chupar os nossos primeiros berbigas.
Não custa nada. Aqui há até um creminho que posso levar. É da Jonhson e não tenho conhecimento que haja aí. O creminho é indicado para relações dolorosas, como as relações anais, pois claro. É só pedir ao Dr. na hora do dedinho: ó Sr Doutor não se importa de botar deste creminho no meu ilhó?

Até fiz um poema alusivo para desmistificar esta questão da prosta:

Baixe a calça por favor
Espero que hoje tenha cagado
Não vai sentir dor
É só um ardor no rabo

Espere aí, aqui vai aço
Não fuja que não aleija
Baixe a cueca sem temor
Antes que alguém o veja

Espera lá, já entrou
Tá a ver, não custa nada?
Há bueiros em que custa
E com isso ganho nada

O que é, está a gostar?
Pois fico mais um instante
O dedo vai lá ficar
Tipo livro na estante

Pronto, pronto, vá embora
Eu não digo que gostou
Se alguém falar lá fora
Foi alguém que o chibou

E pronto, espero que não fiquem preocupados. Eu não estou. Calha a a todos o exame da prosta. Mas só calha a alguns gostar de ficar a levar na prosta pro resto da vida.

Beijos!!!

terça-feira, abril 19, 2005

Desculpem o atraso, perdi o 72 ...

...e tive que apanhar o 7

Antes de mais queria pedir desculpas pela minha falta de respeito para com todos os leitores deste pasquim amialense. Tenho faltado aos treinos, eu sei, mas embora a culpa seja toda mim ela na realidade não o é. E passo a explicar: a culpa é da própria vida e de toda a sociedade onde estamos inseridos, de todos os moradores deste mundo e do facto de haver ainda pessoas que, pela negativa, tentam ser alguém que não o são. Agora que expliquei o motivo continuo a escrever sobre um simples facto que me intriga à já bastante tempo, uma eternidade, algo que, desde que li um dos últimos post à 5 segundos, me deixou perplexo. Eu não fazia a mínima ideia que cresci e vivi neste pequeno canto da cidade do Porto rodeado de dois malfeitores impunes que tanto mal fizeram à humanidade e diria mesmo aos homens também. G'Ali-nhas e Ali Vonvas, dois dos maiores assassinos deste planeta, a viver nos limites do meu domínio. Só me posso recordar a minha querida avó que dormia com a janela aberta sujeita a ser assaltada por dois dos mais nefastos vermes desta sociedade, dois mitras desta província, dois vagabundos badalhocos desta cidade. Agora percebo porque teve o galinhas que se exilar nesse paraíso fiscal, nessa terra de abundante liberdade onde ao mais reles bicho é dada uma oportunidade de ser judeu. E mais entendi. Entendi o porque do Vonvas ter tido uma filha tão rapidamente. Sempre pensei que teria sido o facto de ele ter usado uma camisa comprada no continente momentos após o canjas ter furado as caixas todas de preservativos com uma agulha cedida pelo ilustre doutor Pimenta mas não, não foi percalço da vida, foi mesmo intencional. Foi uma tentativa rápida de disfarçar a sua cara arrogante de pedófilo, a sua imagem negativa de mau, a sua silhueta asquerosa de mafioso num homem de negócios respeitável e honesto. Primeiro veio a tanga da entrega de missivas, algo que já não é praticado desde o aparecimento da net e dos seus emails e agora secretário de uma treta qualquer como se alguém no seu perfeito juízo preteriria a oportunidade de ter uma boazona de mini-saia por aquela estátua de Aquiles com pila pequena. Pelo menos o galinhas foi honesto fazendo o que de melhor sabia praticar. Foi moinar e não tem vergonha nenhuma de dizer isso ao mundo, de bradar aos quatro cantos que é moina, não faz um caralho na vida e está sempre a espera do que de melhor esta lhe pode dar. Ele é Mercedes, ele é casas no Brasil, ele é mulatas a fazer boquetes nas mais variadas alturas do dia. Não “fazeindes” um caralho. Mas mesmo assim não fazer nada é algo que se aprende no amial desde novo. Se não me engano era mesmo uma das lições ministradas pela Zezinha na catequese. Ou seria pelo canjinha aquando da sua passagem pelo mundo religioso. Foi pena. Poderia ter sido Pápa por esta altura. Ou seria mais papá? Talvez nunca venhamos a saber porque para pápa ele teria que deixar a droga e para papá teria que comprar um manual a fim de ver as imagens e tentar… Também tem o facto de ter um irmão divorciado algo que nem a própria igreja permite mas que neste caso teve a bênção de todos os congregados e também da comissão da fabrica. “Ele não sabia o que fazia” diziam uns, “ Coitadinho do Faustinho, foi iludido por esse mal que é o sexo” diziam outros, “foi contra a vontade da mãe e nem os irmão o desejavam”, diziam os mais chegados, “Ele que a traga cá para eu ver a sua virgindade (dela claro!) ou não realizarei o casamento” disse o pároco já a afiar o bigode. Escusado será dizer que não houve casamento na igreja por motivos bem conhecidos. Não, não foi por uma questão de virgindade, foi por motivos financeiros. Não havia dinheiro para convidar tanta família e tantos amigos, tantos congregados e a comissão da fabrica em peso. Lembro-me de um dia o Fausto ter-me confidenciado que tinha que casar porque o seu primo assim o tinha feito, ou teria sido ao contrario. Não “malembro” mas tenho a certeza que um deles casou porque tinha que imitar o outro. E se assim foi quem é o criminoso agora. Se o galinhas enveredou pelo caminho das trevas, pela penúria e pela podridão da vida, sim porque o teu lugar no inferno vai ser quentinho meu filho e com os tomates bem coladinhos na chapa, então o Fausto será o exemplo que ele seguiu? Se assim aconteceu então ÉS UM BANDIDO FAUSTO, NUNCA ME ENGANASTE, ERAS TU QUE ROUBAVA GASOLINA DA MINHA MOTA DURANTE A NOITE COM A DESCULPA QUE PODIAMOS PARTILHAR A GARAGEM E ASSIM POUPAR UNS TROCOS NA RENDA. Não tinhas necessidade disso caralho, eu tinha-te alegremente cedido umas gotas desse milagroso fluido. Eu confiei em ti pá, não percebo porque o fizeste…ÉS UM CABRÃO…ou seria antes o tubo de gasolina que estava roto… Não sei… Seja como for já não tenho mota e tu também não. Voltando ao assunto inicial deste post. Nunca mais ninguém neste sossegado bairro vai dormir descansado porque temos ainda entre nós um dos maiores mentores do terrorismo mundial a coabitar (ou será antes co-habitar? Não sei), pacificamente entre nós. Sim o vomvas, o vomvas mano do Rico, Eurico para as comadres, esse menino que em troca de um rebuçado fazia recados às beatas da zona, esse menino inocente que roubava azulejos Viúva Alegre da casa da vizinha para vender na Vandoma, ou seria o vomvas que fazia isso, não sei. Galinhas manda-me uma 38 dai para eu juntar a minha 9mm e assim dormir descansado com um fusco em cada mão. Foda-se, de repente estamos rodeados de assassinos sem escrúpulos. Com um pouco de sorte o filho (ou é filha? Não sei) do Ivo e da Susana nasce (ou já nasceu? não sei) de naifa na mão e assalta a parteira. O Porto está mesmo perigoso e tu, Galinhas, vens para aqui escrever sobre um moleque que queria roubar a tua bicla com o intuito de comer algo. Isso aí é o paraíso comparado com esta cidade de Deus onde nós vivemos. Aqui até as procissões de velas tem policia a escoltar, aqui totós temos cães ferozes a guardar as nossas vivendas de luxo, aqui até os padres compram telemóveis fanados e vão desbloqueá-los ao Abreu. Bem acho que não tenho mais nada para dizer hoje (ou será que tenho? Não sei).

A todos o melhor do mundo. Eu vou continuar a viver a minha existência espectacular com calma e saborear o mel que vem de tudo o que é bom na vida.

segunda-feira, abril 18, 2005

ECOS DE PERNAMBUCO

1- Pernambuco é uma nação!

Muito interessante. O Campeonato Estadual acabou. O Santa Cruz foi campeão de Pernambuco e a volta de consagração fez lembrar um título nacional num qualquer país europeu, com grande festarola, volta às cidade de Recife e Olinda em autocarro aberto, multidão na rua, manchetes nos jornais, euforia geral. Mesmo assim os três grandes de Pernambuco, e também de Recife, o Santa, o Náutico e o Sport, disputam a 2ª Divisão do Brasil, que começará em breve...Lembrar ainda que Pernambuco terá o mesmo tamanho que Portugal e mais 2 milhões de habitantes que o nosso país.

2-Armas

Aqui é comum falar-se de armas. Uma mulher qualquer sabe o que é uma 12 e uma 38, e o rombo que cada uma pode fazer num cidadão. Uma criança também. Qualquer pessoa já viu ao vivo as duas armas mais famosas do Brasil. Até sabem que há locais onde fazem "dozes"artesanalmente. É caso para dizer: puta que pariu!

3- Miúdo de 4 anos quase me roubava biciclete

Outro dia fui dar a minha habitual voltinha matinal de biciclete. Parei na padaria Globo, para me refrescar, mas esqueci-me do aluquete em casa e deixei a minha bicla cá fora. Como ter o olho aberto é bom conselheiro (não esse que estão a pensar, mas um dos outros olhos) depois do pedido, fui lá fora, ver se não havia suspeitos ao redor. Havia um, sim senhor! Num orelhão, disfarçando, um miúdo de talvez 4 ou 5 anos, descalço, cabelo queimado pelo sol, deitava um olhão suspeito à minha bicla. Entrei e perguntei à empregada se o miúdo era conhecido. Respondeu que não e eu mostrei-lhe a minha preocupação em relação ao meu veículo. Pensou um pouco e decidiu auxiliar um gringo em apuros, deixando-me levar a bicla pra dentro da padaria! Bebi o meu suco sentadinho, a um metro da biciclete. Tive pena do puto e à saída dei-lhe um croissant. Senti-me um pouco judeu, ao tirar-lhe o miolo e dar-lhe a côdea, mas dar uma côdea é melhor do que dar um pontapé nas costas.

4-Almas Sebosas

"Alma" é a contração do termo "alma sebosa", que significa ladrão, assassino, mafioso, mal intencionado, estrupador, atecetra, atecetra...
O aspecto da alma, sempre homem, é tronco nú, calção barato, descalço, com ou sem boné e normalmente montado em biciclete. Em princípio (quase 100 %) a alma é escura (estou a utilizar um termo que não possa prejudicar-me, por causa da lei do racismo), não tão escuro como o Bábá nem tão claro como o nosso estomatologista Dr. Francisco Pimenta.
As almas podem andar em grupo de dois ou três, mas normalmente andam sós.

Até à prosta!! (A propósito, os mais velhinhos do Amial já marcaram o exame da prosta? Acho que é só um dedito no cú. Não custa nada...eu daqui a uns anitos vou marcar o meu. Os peixes morrem pela boca...ehehehehe)

sábado, abril 16, 2005

ÉS MASÉ MASÉ...

Macacadas-onde fala, sem falsos pudores, sobre o racismo...

Quando eu era pequenino a minha mãe chamava-me macaco, carinhosamente, porque eu era muito palhaço e estava sempre a fazer macacadas. Agora o outro chamou macaco ao preto e foi dentro. E eu tenho que ter cuidado aqui com as palavras, porque se eu for ouvido a dizer qualquer coisa racista vou e vou mesmo dentro. Esta coisa da escravatura cavou um fosso do caralho entre pretos e brancos. Uma lei brasileira de 1988 defende os pretos de ataques racistas. Se eu for chamado de portuga ou filho da puta nas minhas peladas de quarta feira, nada acontecerá, mas se eu chamar preto a um caralho qualquer que tem a mania que é o Pélé e não passa a bola vou dentro. Olhócaralho! Se eu for chamado de branco, colonialista, colono por um preto vou querer apelar para Haia, foda-se! Que racistas, pá!

Ontem chamei macacos aos meus amigos que jogavam dominó lá em casa, a propósito da celeuma que por aqui vai. Todos sorriram, mas dois não disfarçaram alguma mágoa, que na maior parte das vezes está contida. De facto, por aqui é dificil não descender do preto, pelo menos ter uma marquinha ou um pouco de sangue daquele ser humano de cor diferente da minha.
O racismo continua. Os complexos de inferioridade e superioridade também. Branco quase sempre acha que é superior ao preto, e o preto, também quase sempre, sente que o branco o fodeu e quer foder. Claro que se eu chamo macaco ao preto, o caldo entorna.

Eu acho que não devia haver racismo, mas ele está no sangue, tal como os glóbulos brancos ou os vermelhos, preto no branco. Desafio quem quiser a contrariar o que estou a dizer, branco ou preto.

INIMIGOS PÚDICOS no AMIAL!!

Ali Vonvas e G’Ali-nhas!
Apanhados em flagrante delitro (prova 1). O garruço de Ali Vonvas procurava disfarçar a sua mente assassina enquanto G’Ali-nhas tentava segurar o seu pau-feito (ver prova mais à frente).
Na futura estação do metro da Avenida dos Aliados, esperavam o dito com destino ao Amial, que só será inaugurado dentro de 2-3 anos (!). Acompanhados por um elemento casapiano da colónia Zimbabwense, disfarçaram a sua presença perante o olhar antónito do nosso fotógrafo António, no local. Ali Vonvas ainda teve tempo de puxar o garruço para baixo e meter as salsichas nos bolsos e G'Ali-nhas tentou a mais que batida imitação de ataques epilépticos. Gamb Zula, o casapiano Zimbabwense, preparava-se para uma “agressão química” ao nosso fotógrafo António.


Ali Vonvas desmascarado pelos seus característicos sinais fisico-faciais:
-Testacurta
- Longo nariz de
boxeur
- Olhar de kunami-fresquinho
- Suspeitas mãos-nos-bolsos com salsichões munique
- Costa bojuda tipo armário
- Iniciais VR – Vonva-Relógio
- Barriguinha suspeita que sugere bastante mais peso do que os 98Kg anunciados pelo Sr. Póprio


G’Ali-nhas desmascarado por diversos pormenores:
- Falta de dentes
- Cabelo à lá gárdere
- Ocultação do braço “com defeito” nas costas de Ali Vonvas
- Calça sem cinto e à voca-de-sino (confirmado pelo fotógrafo António)
- Manga arregaçada quase a mostrar a tatuagem hispano-muçulmana

A tentativa de ataque químico foi avante e o fotógrafo António conseguiu ainda uma outra foto que o prova (prova 2), antes de levar um tento no olho direito que lhe arrebitou o esquerdo 2-3 centímetros para o exterior da órbita. Nota-se a altura imediatamente a seguir ao lançamento daquela matéria viscosa que corroeu a lente da objectiva, e a consumação do acto na expressão de Gamb Zula. O António, óbviamente não conseguiu mais fotos.


Mas da prova nº1 mostrada acima, conseguimos a análise térmico-argilosa de raios-que-os-partam, reparando em 2 pormenores relevantes e de foro internacional (prova 3). Ao Ali Vonvas foi detectado, na barriga, um engenho explosivo de alto-gabarito e poder destrutivo em massa – daí o Vonva-Relógio. Ao G'Ali-nhas conseguimos descobrir a arma secreta, ao largo da anca, que usa para aliciar fêmeas nativas do outro lado do Atlântico. Daí a inscrição na camisola: “Atlantic Street” ou seja estrada do Atlântico, que é por ar e demora 8 horas. É também XXXL cansativa. A arma é em material ósseo e atraída por “bombas” redondas, explicando o seu pau-feito.
Não sabemos qual o alvo de Vonvas com aquela arma tão perigosa, mas desconfiamos... mas não dizemos... por causa de retaliações...
Ficam as provas

Também não sabemos o alvo do pau-feito do G'Ali-nhas, mas desconfiamos. Ou melhor, sabemos mas não dizemos.
:P

quinta-feira, abril 14, 2005

CapturadoTerrorista no Amial

Posted by Hello


Vomvas Al Vix Ona, foi capturado na passada semana na companhia de dois individuos, também conhecidos como Al 21, e Al Carcaça... O destino destes individuos é para já uma incógnita! Sabe-se no entanto, da vontade do Governo Amialense, de aplicar uma severa pena ao líder Terrorista "Vomvas Al Vix Ona", pena essa que será... a melhor ideia sugerida por um amialense! Sugira já!

(sic: "Ecos do Amial")

quarta-feira, abril 13, 2005

AUTO-RETRATO


Os tempos mudam e nós também.
Em tempos fui um Patriot (míssil anti-míssil) longuilineo e elegante (maisómenos).
Mas agora foi nisto que me tornei.
Eles casem, têm filhos, vida sedentária, preguiça, gula, e mais alguns pecados mortais...
Todos!!!!(cantando)
Não!! Não sou o úúúnico, eu não sou o úúúnico!!! Não sou o único a ficar assim...

Pois é, já há bastantes pançudos amialenses. Não é que me sinta melhor com isso.
Vou masé tratar do castrol, do ácido sulfúrico, do sangue gordo, da nicotina e do álcool e das pastilhas em geral
Temos é de nos preocupar com isso agora que muitos de nós estão prestes a entrar nos ..enta. Quarenta, cinquenta...
Saudinha para todos.

segunda-feira, abril 11, 2005

Volta .... Tás a Perdoado!

Posted by Hello


Acham bem? Eh Pah, olhem lá o canjita, depenado...

Não há direito, um gajo se diz, é porque diz, se comenta é porque comenta, se posta é porque posta!

O ar é de todos!


Volta amigo!

PARABÉNS LIBERDADE!

Parece um tema político, mas não.
A Amialeira Xana Liberdade faz hoje anos e ficam publicamente expressos os desejos de felicidades e que conte muitos e muitos.
Claro que não ponho a idade porque não se diz quando se trata de uma senhora. (Assumo que também não sei =D)


Beijos

sábado, abril 09, 2005

TRÊS TRISTES FINS.


Esta é uma foto retirada de um manual de um Pedopsiquiatra chamado Pedro S.
Era usada para ser vista por criancinhas com o trauma do "Bicho Papão" ou do "Homem do Saco". Como as figuras são grandes ícones do Amial (por acaso), peço-vos que tentem descobrir as diferenças. Eu sei que é muito difícil, mas também possível.
Não tento com isto denegrir a imagem de nenhum deles (principalmente os extremos). Isto é pura ciência ao serviço da pedagogia infantil.
Descubra as diferenças e com as suas opiniões ajude o Dr. Pedro S. a tratar as criancinhas. Salvemos o futuro de Portugal.
Obrigados.

quarta-feira, abril 06, 2005

"Endrogados" e "Zombies"


Porquê este título? - perguntam vocês.
E perguntam bem.
E passo a responder:
Ontem, dia 5 de Abril, fui pagar a mensalidade ao ATL do Regado. Quando saí de lá, de carro, passei ao largo do “Piolho” – famoso bar do amial e ponto de encontro de muitos indivíduos directamente relacionados com o título – e no lado oposto vi 2 tipos a jogar xadrez.
Contado assim não é estranho.
Pois não.
Vamos aos pormenores.
Como ia de carro, de passagem, a cena pareceu-me bem caricata nos poucos segundos que a consegui ver. De um lado uns 7 – 12 gajos com aspecto duvidoso à porta do Piolho, como é normal. Do outro lado, em pé, os 2 tipos a jogar xadrez. Um deles alto e magro, o outro mais baixo e com as pernas flectidas para contrabalançar um tabuleiro inclinado, pousado em cima de uns arbustos mirrados, com as respectivas peças de xadrez. O alto no lado da rua (mesmo na estrada) e o outro no lado da relva. Claro que o alto tinha vantagem com o seu ponto de vista mais abrangente. O baixo, com um aspecto nem bom nem mau, muito compenetrado no jogo, é nosso conhecido!
Poizé! Era o Serafim Coelho!
Quem diria.
O Serafim Coelho a jogar xadrez. Hehehe.
Este episódio caricato fez-me lembrar as “pauladas” que esse mesmo personagem apanhava e quase que chegava a dormir em pé em frente à Gelataria “Il Bimbo”. Quem não se lembra?
O gajo a dizer qualquer merda, as pernas e a cabeça a baixarem gradualmente, e os olhos parecia que tinham chumbo e rapidamente se fechavam. E ali estava ele a dormir. Um berro e retornava a posição erecta. Baixava novamente, com a subtileza de um hidráulico, mas alguém pisava o chão com mais força e lá se punha ele em pé. Segundos depois, relaxava novamente. Parecia um autêntico zombie. Só dava pra rir. Era como que um “alivador” humano. Subia e descia. Hehehe. Eu acho que ele chegava a sonhar nos poucos segundos que “relaxava”. Sonharia com quê? Talvez com a subidas e descidas das bolsas... das bolsas das mulheres que gamava de esticão, devia (de) ser...
O Mephysta-mos contou outro episódio hilariante.
Dois “zombies” a andar no passeio (dentro da velocidade que a moka lhes permitia), e um deles, o mais alto, a ler um qualquer jornal desportivo (em pleno andamento, imagine-se!). Mas aquele andar pausado em que as pernas nunca chegam a ficar esticadas, os tomates parece que são de chumbo e as costas arqueadas.
Entretanto, o que estava a ler o jornal resolve parar para mostrar uma notícia ao outro. Param os 2 a olhar para o jornal. Claro que o mais alto teve que se baixar ainda mais para que o outro pudesse ver. E lá estavam eles, com os focinhos (salvosejam) em cima do jornal. Passados uns segundos, e na certeza que o colega (é assim que eles se tratam) já teria lido, retoma o andamento. Dá uns quantos passos, olha pra trás, e lá estava o outro, semi-agachado, a dormir... Qual Serafim Coelho...
Depois de um berro, lá abre ele os olhos, levanta a cabeça ligeiramente e volta à lúgubre deambulação interrompida. Estes episódios tristes (figuras) mas cómicos (situação) repetiam-se muitas vezes.
Até me lembro de um que se mijou pelas pernas abaixo depois de lhe agarrarem os colarinhos.
Há muitas histórias destes, infelizmente, personagens do Amial e arredores de Portugal, e para isso pedia a vossa colaboração. “Amandem” crónicas de “endrogaria” e “zombiaria”, que os restantes leitores agradecem.
Apesar de tudo, dá pra rir.
Hehehehehe.


P.S. Aproveito para dizer que já rectifiquei os aniversários de Abril, e se algum faltar, avisem que eu "boto" lá. ;)

O QUE TU QUERES SEI EU...

AQUI À TRASADO...

Aqui à trasado o Amial era uma realidade bem diferente do que o é hoje...cada realidade, ou a realidade de cada um, era comum, ou seja uma mesma realidade: todos fumavam chicharros no Largo, todos davam umas voltas de mota, todos iam aos jogos da bola, todos iam ao café da mila conversar e fumar cigarros uns atrás dos outros (ou cigarros dos outros), todos tinham namoradas-e-amanhã-já-não, todos se deitavam tarde. Era um grupo. Hoje tudo mudou, convenhamos. Tudo não..quase tudo...hoje está cada um no seu canto, tudo trabalha, tudo tem obrigações, horas para chegar a casa, filhos para dar atenção, às vezes uma foda na mulher, uns até moram longe, uns eternas teses de doutoramento para fazer...mas o que quer este gaijo com isto, perguntarão Vossas Excelências? Nem eu sei bem porque estou a escrever isto, mas o dolce fare niente dá-nos tempo para a filosofia. Porque isto é uma questão filosófica que se podia chamar..da realidade comum à realidade individual...ou.. " da boa vida de amialeiro parasita à dura realidade da vida"...????..ou ainda..." dos interesses comuns à alienação familiar"...ou da puta que o pariu ao caralho que o foda...olha...fica assim...quem quiser que fale...eu vou fazer alguma coisa...alguma obrigação, mas com prazer...com todo o gosto...por agooooora!

sábado, abril 02, 2005

E AÍ VAI MAIS UMA...MISSÃO...

Eu sei que este local não é um espaço para questões muito sérias, mas esta opinião de um amialense eu não vou deixar de dar em DUAS NOTAS PRÉVIAS:
As mulheres é que devem votar no referendo sobre o aborto. Elas e mais ninguém. E não devia haver tomadas de posição públicas deste ou daquele partido. Se tem a ver com a consciência de cada uma delas, então para quê estarmos a tentar influenciar consciências?
O Papa está a morrer. Foi um grande Papa, só pecando, quanto a mim, pelo conservadorismo bacoco contra as camisas de vénus. Sim, porque a tripa de porco já não funciona, Sua Santidade. As pobres das tripas servem agora para colocar carne, mas não de homem. Refiro-me às tripas à moda do Porto. Mas o saldo da actuação do Papa é positiva, e é isso que mais importa. Viva o Papa!
Esperemos que o próximo não seja português. Perguntam porquê?. Porquê? Fácil. Vocês já viram que íamos andar para trás no tempo? Sim, porque para quem não sabe, a padralhada impediu o desenvolvimento do país, salvo honrosas excepções. Em cada freguesia o padre era o chibo-mor, o inquisidor, um agente de resistência às ideias novas. A onda de euforia iria fazer renascer das cinzas velhos fantasmas.

O MISSIONÁRIO AMIALENSE

Mais importante do que destas questões menores, que não afectarão o nosso pequeno mundinho que é o Amial, queria informar-vos que uma figura distinta do Amial se vai ausentar do país no dia 4. Pois é, esse distinto senhor vai tentar espalhar a fé amialense por outras regiões do globo. A Cultura Amialense, de características singulares, está a definhar e não é com maus olhos que vemos partir um homem da nossa confiança, qual missionário, em atitude de combate, um combate cultural, pela nossa língua, pelos nossos costumes, pelas nossas tradições. Esta missão poderá inclusivamente sensibilizar a ONU para que o Amial seja um dia Património Histórico e Cultural da Humanidade. A finalidade são os subsídios, que nos permitam renovar as nossas habitações, promover os nossos convívios, subsidiar as nossas viagens missionárias e sustentar, porque não, os nossos vícios, que são parte intrínseca da nossa cultura.
Este homem, para o qual peço desde já uma salva de palmas...................................muito bem...este homem, dizia, vai fazer uma penosa viagem de avião de sete horas e suportará aquele calor horroroso de um país tropical, sujeitando-se a sequestros e assaltos, senão à morte, e mostrando aquela gente os nossos ricos costumes. Para isso terá que conviver com os locais, terá que comer com eles, beber e dançar com eles, ir à praia com eles e muito mais coisas com eles.
Mas ele volta, se for esse o seu destino. Volta e para ficar. Pelo menos é esse o seu pensamento, segundo me revelou. Uma vénia para este homem.....

sexta-feira, abril 01, 2005

É 1 de Abril, mas não é tanga!


Ou ouuuuuu! Tá tudo convidado, hoje á noite. DJ Ivo T indahouse! Posted by Hello