sábado, fevereiro 04, 2006

Alguns...

Porquê alguns? Sim, porquê?
Porque são alguns temas. É uma espécie de 3 em 1. Estamos em época de poupar, logo, começa-se aqui mesmo, no blog. Hehehe.
Como também estamos numa época fria e com temperaturas abaixo do normal, passo a transcrever uma parte de uma notícia do site Maisfutebol, da passada 2ª feira. Esta é especialmente virada para os jogadores (principalmente nocturnos!!!) da bola em particular e para os amialeiros em geral(dina).
"(...)O primeiro jogador do clube «Os Unidos» a ser afectado pelo frio e pela neve pediu para ser substituído na primeira parte por sentir tonturas e dores no peito. Na segunda parte outro jogador daquela equipa de Lisboa voltou a sair de campo pelas mesmas razões e alguns minutos volvidos teve lugar um caso um pouco mais grave. Um outro atleta caiu no relvado sintético devido aos mesmos sintomas e árbitro decidiu dar o jogo por terminado, por considerar que não havia condições para que este fosse concluído.
A protecção civil alerta para o facto do ar frio não ser bom para a circulação sanguínea e pede para que sejam evitadas actividades físicas intensas, que obriguem o coração a um maior esforço, visto poderem conduzir a complicações cardíacas."

Fica o aviso...

O segundo tema está directamente relacionado com uma cena real, visionada na 1ª pessoa.
Um dia de trabalho como os outros, em pleno verão. Uma pausa para café, ou melhor, pingo de carioca claro (é que eu sou do tipo "leiteiro"), num café familiar, algures na rua S.Roque da Lameira (mais precisamente neste ponto 41º16"N - 8º58"E - check Google Earth!). Seriam 10:30am, ou por aí.
Em tomando o meu pingo, deparo-me com a seguinte figura:
Homem aparentando uns bons 46 anos entra e fica ao balcão. Vestia uma calça de vinco preta acompanhada com sapato de bico em vários tons de castanho. Um cinto de couro castanho com pinta de loja de chineses, que por sua vez era "adornado" com uma bolsa lateral de telemóvel em napa preta das mesmas famosas casas, segurava as calças. Uma caneta bic vermelha aprumada no bolso traseiro das mesmas, qual bolso de camisa(!), que mais tarde retirou para que as "fêmeas" pudessem observar o seu nalguedo, fazendo lembrar uma raça de macacos - que vi no National Geographic mas agora não me "alembro" - em pleno acto de "sedução". No seu tronco, aparentemente atlético quando visto "putrás" mas deixando sobressair uma barriguinha proeminente quando de lado, aparecia uma camisa - manga-curta - às riscas em tons de vermelho, laranja, amarelo e branco, a "condizer" com uma gravata vermelho-vivo, fazendo lembrar alguns benfiquistas de ginjeira. Nos dois pulsos ostentava um par de pulseiras em ouro com argolas do tamanho de moedas de 1 cêntimo, e relógio "inoxchrome" com aspecto de "brinde-máquinas-grua" no esquerdo. Cabelinho primorosamente penteado com laca (coisa para uns bons 52 minutos a fazer a "mise"), tão aprumadinho que o espaço entre cabelos seria sensivelmente entre 0,5 e 1,2mm, mas a precisar de ir ao barbeiro pois atrás parecia um "Duran Duran" aqui "àtrazado". (Eu admito que cheguei a gostar de Duran Duran e recordo a "belle époque", algures no início do liceu, em que fazia desenhos deles para agradar as "Duranas-Duranas" da altura que normalmente eram "gatas". Hehehe) No fim da sua cerveja - eram 10:30 da manhã! - acompanhada de marisco (tremoços), eis o tradicional palito no canto da boca. Não esquecer o farto bigode que ficou com espuma até que as bolinhas estourassem todas.
E pronto. Não era nenhuma história, só queria partilhar esta "visão".

O outro tema, que iria ser aqui tratado, fica para outras núpcias pois já estou cansado.
Parabéns a nós (e a vós) todos pelo ano que conseguimos (conseguiram) aturar estas maluqueiras todas!
Hehehe

Over&Out

17 comentários:

Anónimo disse...

Não seria o tio Júlio disfarçado com o farto bigode para ver se sacava qualquer sopeira das redondezas?

bombas disse...

galinhas, galinhas
tens de mudar a forma de descrição dos personagens.
Tens de ser mais sucinto e esclarecedor ao mesmo tempo.
Andas a ler o quê? Queres imitar quem? Descreve como faz o canjas, ou seja, com sentimento, como se fosse a última refeição que ele faria, por ex.
Queres treinar para escrever um livro e treinas com os pacóvios dos teus amigos??? É isso, é?
Deixa-te dessas merdas e fala do Sporting ou do Leiria, ou das contas congeladas do sr luis veiga ou mesmo das tuas derrotas pessoais no futsall de relva sintética ou até podes falar das teorias do maior poeta do futebol (a seguir ao alves) que joga na tua equipa e que de bola não pesca nada, faço-me entender?

bombas disse...

o Herman José disse "tipo geraldina" ao referir-se a uma rodada geral.
Será que ele jogou à lerpa com o pessoal do Largo?

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Saudações.
Esta prosa de merda só pode vir de um ex aluno da m/ universidade. Mais alguém escreve aqui ??

Dr.Lux0 disse...

Sra. Prosa de Merda, faz favor.
E não, nunca andei na Univ. Gabriel Alves, nem pra lá caminho. Esse Gabriel Alves relata futebol, eu é mais quotidiano e afins...
Mas pra reitor, começar logo em merda, tá mal. Tá errado!
Hehehe
Bombas, tambem ouvi o Hermano a dizer geraldina. Ele andou no largo disfarçado de Péta... Era para apanhar material prós sketches do Tal Canal. Quase de certeza!
Hehehe

Anónimo disse...

Galinhas, galinhas?...não entendi bombas...enfim, depois comento o azeiteiro..bom texto Luxo, adorei!

Pedro Galinhas

Pedro Galinhas disse...

Ora bem...quanto ao frio, julgo que isso será uma falsa questao. Em primeiro lugar se isso fosse assim, quantos teríamos a quinar nos países frios? Essa notícia e esse parecer médico serão falsos, basta ler isso em http://www.chupaquiquevaisdecarrinho.pt...
Alé, disso, meus irmãos, o portuga é o ser humano em todo o mundo que melhor se adapta as adversidades climatéricas (vide Gilberto Freyre).
Quanto ao azeiteiro (aqui com o sentido de tone e não chulo) que o Luxo viu, e que todos vemos, diariamente, ele é o típico homem cujas referências ainda o confundem todo: Beatles, Elvis, 25 de Abril, anos 60, anos 70, anos 80, anos 90, presente, filmes do Jonh Holmes e referências locais, como o Zé das Unhas, o Marante e o José José Camarinha.
Vai daí, o que fazer?

Anónimo disse...

fodasse!

Anónimo disse...

phoudass?? phoudass??
até digo mais.... que "us" pariu!!!

bombas disse...

Ganda gafe que cometi.
Pelo ladrar do cão pensei que fosse o galinhas o autor do poster.
Mas ao fim e ao cabo, os genes são muito idênticos.
Afinal, melro que canta assim já comeu muita minhoca.

Devo-te umas desculpas públicas ó galinhas.
Espero que as venhas reclamar.
Já pareces o outro...
Faço-me entender?

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Afinal foram todos alunos da m/ universidade. O nível do Amial anda pelas vielas da Amarguinha ...

Pedro Galinhas disse...

Ó Magnífico Reitor, ponho-lhe agora uma questão: Vossa Excelência chama-se Gabriel Alves ou é a sua Universidade que tem esse nome? Seja um Reitor claro, que de patranhas estamos todos fartos...

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Ó subserviente Galinhas. É evidente que é a Universidade que tem o nome. De universidades devias saber tu ...
E sou um reitor claríssimo, ariano e tudo, penso eu de que.
Quanto às patranhas, ainda agora aqui cheguei e isso é o quê ? entranhas de pato ? Vou organizar uma cadeira com esse nome.
Magníficos Cumprimentos

Pedro Galinhas disse...

Subserviente? Não estou a ver em quê...de qualquer modo, ó magnânimo e excelso Reitor, saiba que se indágora aqui chegou, quindagora faleinela...

Dr.Lux0 disse...

O Sr. Bombas pensa que está no seu meio natural.
Senão veja-se:
“(...)Pelo ladrar do cão pensei que fosse o galinhas (...) melro que canta assim já comeu muita minhoca. (...) ó galinhas. (...)” (Os excertos – de porrada – foram escolhidos aleatoriamente. Qualquer frase formada é pura coincidência.)
O mundo dos animais... irracionais.
Adiante.
V/ Excelentíssima e Digníssima pessoa, na qualidade de Reitor da Universidade Gabriel Alves, na certeza porém, deverá ser uma pessoa culta e bem formada. Uma universidade “bonita, moderna e arejada” não é para qualquer um! Pena é localizar-se numa “zona de ninguém, onde realmente não está ninguém”. Nunca deixarei de olhar para V/Ex.ª como uma “jovem esperança do futebol português que se não se vislumbrar nem embandeirar em arco se poderá concretizar numa certeza."
Uma salva de palmas ao nosso Gabriel Alves. A fazer rir desde 1905!
Mais a mais, criar uma cadeira chamada patranhas (s. f., grande peta; mentira evidente; pataratice.) só dá a entender aquilo que realmente V/ Senhoria é. Um Pataratas! (bate-me que eu gosto!)


“Grisei-me tótil” com o “indagora aqui chegou, quindagora faleinela.”
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHHAHA

bombas disse...

Um diz enfim, o outro diz adiante.
Alta arrogância.
Sim senhor.
Estes dois meninos devem-se julgar especiais.
Devem ser masé para as suas mãesinhas.

Anónimo disse...

Surubas mil
E o teu marido em Contumil
Levas cu ele, de rabo para o ar
Comi um rabo de Gondomar
Sr Reitor, Sefaizfavor
Tire a cueca, se fô mulhé
Quero calor, senão pego beco

O responável-mor pela chegada da gripe das aves ao nosso País