sexta-feira, setembro 08, 2006

TINHAS QUE PAGAR PRA TRABALHAR, GALO!

...Era a frase que me dizia o Zé David, quando trabalhava no POA. Hoje (ontem) o Bombas, em visita à Biblioteca onde desenvolvo, a espaços, o meu trabalho, eis que, por entre traques capazes de amansar um touro bravo, retoma a saudosa frase.
Na realidade, a frase completa era "se eu fosse patrão, tinhas que pagar pra trabalhar aqui, Galo!" Eu ria muito, enquanto arranjava um motor de um Plus, uma peça italiana que requeria mãos de fada para o seu arranjo.
Mas hoje (ontem) o Bombas viu-me a bulir, mesmo. Dizia-lhe eu que (eu) estava talhado para trabalhos físicos, porque os que metem cabeça são complicados. Ele, entretanto, soltava mais um traquejo de odoris horrendus, mesmo com os meus aviso que poderia aparecer um utente, que aquilo era um nojo. De facto, um utente apareceu. Ficámos com receio que ele se aproximasse da secção de matemática, onde estávamos em amena cavaqueira.
Não ficou sem resposta, o Bombas, esse figurino de peido fácil e de fedor intenso. "Agradeço-te que não venhas cá mais", foi a frase-feita que me saiu, que era, como quase todos sabem, o que o Zé da Mila dizia aos clientes indesejados, nos tempos do Bimbo...
Bem, não ficaindes sem uma prova da minha entrega ao trabalho, uma foto tirada pelo peidão, um digno sucessor do Cão d' Água...

9 comentários:

Xapato do Reitor disse...

A pedido do Magnífico Reitor, que está a preparar o regresso do GPL, passo a transmitir os comentários daquela personalidade ao post:
"HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA; um dia o penugens havia de escrever uma coisa inteligível, agradável e com fina piada".

E sorriu ...

:)

bombas disse...

Não sei como provas tu que os traques eram de minha autoria. Pensei o mesmo de ti. E quem nos conhece mais ou menos sabe perfeitamente que do meu cu não deviam ser. Difamação assim????
Vemo-nos em tribunal.

Pedro Galinhas disse...

Çi iu in cort, Fiúsa!

bombas disse...

tás a trabalhar com cara de judite amaricano? vê-se bem quem está a puxar um pum... depois sou eu e o cão d'água os cagões... somos somos...
Si iu in da córte.

Andreia Couto disse...

Desculpem lá, mas vê-se mesmo que não têm mesmo mais nada que fazer!
Com tantas coisas tão interessantes para falar só sabem falar de traques! Estão mesmo a caminhar para a velhice!!!
Que falta de imaginação e que seca!

Luzinha disse...

eheheheheheheheh!

Peidolas!!!!!


Eu dei gargalhadas durante 5 minutos!

Ainda estou a rir!!!!

Isso é coisa que se faça, meninos!?


eheheheheheh!

nao me controlo!


ehehehehehehe!


Peidos, peidos peidos!

ó/oh

Dr.Lux0 disse...

O julgamento do ano: Melhor que a "Casa Pia", melhor que "O Pito Dourado", melhor que "O caso Mateus", eizi-o - "Galus Versus Bombas Flatulentas"!
Hehehe.

És Bombas em tudo, ó rapaz.

Agora isso de tentar desestabilizar o espaço de emprego dos amigos há que não!!!

=P

Pedro Galinhas disse...

É verdade, há que ter cuidado, que o pessoal pode ficar no desemprego, por causa dos peidos alheios.
Olha a manchete do 24 horas, se isso acontecesse:

" gaz natural leva amigo pro desemprego"
ou
"amigo peidão empesta bilbioteca e bibliotecário é despedido"
ou ainda
" traído pelo peido do amigo, acaba no desemprego"

Muito cuidado que o Bombas faz juz ao nome que tem, e que não invente que é Bombas por causa da bomba da asma!

Boudu disse...

meus amigos. tudo isto é mentira. Eram peidos falsos, os famosos peidos falsos que preocupavam tudo e todos.. e mais acrescento: trabalhar na POA, nesses tempos em que não se trabalhava era cansativo. O angelo passava horas a ler o jornal na cagadeira, algo que num futuro já passado lhe provocou ernias discais.. O jorge, esse raposinho, tiha acidentes todos os dias. Lembro-me em particular de um que teve com a "mobilet" do galinhas que tinha o guiador solto.. O chico, esse boi de força passava o dia... hum... nem me lembro o que é que ele fazia o dia todo durante tantos anos.. O galinhas, ficou de baixa no primeiro dia após ter partido uma unha numa ventoinha, algo inedito nos 20 ou 50 anos de existencia da POA. E o Zé David, que não podia trabalhar porque a empresa não lhe dava trabalho de tao rapido ele trabalhar...Estou ainda a lembrar-me de outro que lá trabalhou que nem o nome sei que estava a fazer um pombal com parafusos de chapa patrocinados pelo POA.Cão d´agua nem sei bem acho que dependia do que os outros estivessem a fazer. Só mesmo na cagadeira com o Angelo é que ele não ia porque o cheiro era de morte... O do angelo e o do tio dele ( dele cão d´agua. Quelhas.. penso que a unica coisa que ele fazia eram strobs.. dos grandes e dos pequenos.. que sabedoria.. Eu, claro tinha que fazer tudo sozinho, excepto quando jogava moinaria com os meus colegas de trabalho... Que saudades desses tempos... muitas saudades mesmo