terça-feira, fevereiro 07, 2006

POSTER DE RECORDAÇÕES...

Estava aqui a lembrar-me, e a rir-me baixinho, que uma ocasião no monte, me estampei pela ribanceira abaixo, meio bêbo, e a minha motocicleta ficou pior cu chapéu de um sem-abrigo, daqueles de Lisboa, que agora já têm onde dormir. Com parcos recursos para arranjar a XT decidi-me pela opção mafiosa de simular um acidente com um "desconhecido", que por acaso até morava bem perto. Correu às mil maravilhas. Os inspectores nem se aperceberam que o meu terno duma ribanceira com 2 metros, ali próximo do Hospital de S. João, na realidade tinha sido um espetanço de uns bons 50 metros numa serra qualquer nos arredores do Porto. Soube bem arranjar a baique toda às palas dos chulos dos seguros. Não me gabo de cenas mafiosas, até porque, exceptuando uns gamanços inofensivos, com o mestre do crime amialense, não sou muito dado a rapinanços, mas essa soube bem.
Relembro agora outra situação, que tem um capacete por actor principal: esse dito capacete, comprado novo,por 15 contos, mas que era roubado, valeu 40 contos numa companhia de seguros, porque estava todo partido, depois do valente terno que me botou na cadeira de rodas...vendi-o por 6 mocas ao Bombas, que depois foi buscar mais 40 contos à mesma companhia de seguros, depois de um belo acidente que o amandou pro Algarve com o Rebites, aos gazes país abaixo, tal a revolução intestinal que o sinistro lhe provocou. Esse capacete, meus amigos, tenho-o eu na minha casa e estou a vendê-lo por 50 euros...base de licitação.
Dou-te uma...dou-te duas..dou-tetantas caté caté!!!
Não estou aqui para me vanglorizar, mas que marco mais golo que o Liedson marco...

88 comentários:

Anónimo disse...

A jogar com gajos que já haviam de estar na reforma, até o maradona a amandar uns riscos de branca... Futebol? Já vi uma linha de matraquilhos fazer mais jogadas que vocês todos juntos... Seus pseudo-matrecos...


Xicolari

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Vou ter que comentar isto. Ai vou, vou.

Dr.Lux0 disse...

Ahahahahahahaha! Eu não era o "desconhecido"? Hehehe.
Desculpa lá, mas esse capacete que esteve presente em dois acidentes rodoviários, apesar de ainda estar inteiro (ou colado) e continuar a fazer os seus donos ganhar dinheiro, também pode ser o fulcro da situação: Maldição? Who knows?
O que é certo é que vos protegeu a carola, caso contrário ainda estavam miolos secos no muro de S.Mamede Infesta...
Eu não licito, portantos, a mim não me dás nenhuma :P.
Quando se tem um gajo a fazer passes milimétricos, qualquer um marca mais que o Liedson, lol!
JK

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Parafraseando o Professor Cavaco: "Tenho que me conter ...".
Mas, já agora: isso não é uma licitação, é uma autêntica ILICITAÇÃO. Não deves ter percebido a figura de estilo, mas pronto, galinhas há muitas e cacarejam todas geralmente mal. Tenta cacarejar com água morna ou Hextril, que isso passa-te.
50 Euros !!!

bombas disse...

É verdade.. Maldito capacete que deixou vivo duas das maiores chagas do Amial.
Nessa altura comemos alguns lorpas. hehehe
Para não falar que a mesma perita e negociadora da Bonança foi a mesma nas duas vezes a chegar-se à frente e até as cuecas com selo lhe levei para mas pagar.
Eu já vi este filme dizia ela.
Eu até arranjei uma declaração do Académico do Porto a dizer que "auferia mensalmente a quantia de 40 contos de reis" para eles me pagarem o tempinho que não treinei nem joguei e que por acaso foi aquaise no fim da época.
Se há coincidências esquisitas, esta é uma delas. Isto só acontece nas novelas ou em filmes do sir Alfred.
Quanto ao maior "mestre do crime amialense", tenho muitas dúvidas de quem possa ser. Há candidatos a mais.
Eu e tu, galo, não somos de certeza.

Anónimo disse...

eu dou 250!!!

Pedro Galinhas disse...

Bem, bem! Já me estou a passar cu Reitor Gabriel Alves Redol. Eu lia Aquilino Ribeiro com 8 anos, enquanto o senhor corrigia trabalhos escolares de miúdos do bairro, nos seus primeiros anos de professor do magistério primário. Eu lia Rosseau, Gengis Khan e Miguel Strogoff enquanto o senhor trazia debaixo do braço a cartilha escolar imposta pelo Antoninho Salazar. Eu com dez anos cantava o "Bacalhau queralho" do Saul, ainda o Saul não existia. Eu com doze esgalhei a minha primeira num moliceiro ao som de Stravinski, enquanto o senhor ouvia, escondido, o Zeca Afonso. Eu com 18 fazia o meu primeiro mine, sem convicção, impulsionado pelum chicharro, enquanto o senhor aderia ao MRPP, depois de 20 anos a lamber as botas ao regime. Eu, com 25, lia o al-corão da esquerda para a direita e da frente para trás, enquanto o Reitor mudava para o PSD de Cavaco, vindo da CDU.
E agora diz-me que não sei cacarejar?!

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Pois é, pois é. Sempre foi minha opinião que muita leitura não leva a lado nenhum quando o cérebro não está preparado para a receber. E deixe que lhe diga que efectivamente uma galinha a ler tolstoi, ou Kant ou qualquer coisa de nível superior ao dos posts deste blog não é estudo, é um número de circo. O cacarejo é inato, e não pode ser educado para a cidadania. Aliás, já Nietzsche dizia que “Quem nasceu para melancia, nunca chega a couve-flor”.

Aliás, para quem tanto diz que leu, pouco reteve: O Rosseau que descreve deve ser alguma imitação francesa do Martini Rosso. É que se se refere ao escritor, o respectivo nome é Rousseau, assim mesmo, ROU… Quanto ao Strogoff, nem comento. A obra do Gengis Khan encnotra-se espalhada um pouco por todo o oriente, em valas comuns, traduzida em muitas línguas decompostas como o resto dos corpos das suas vítimas. Do Al-Corão, não deve ter entendido nada, dado que o mesmo se lê da esquerda para a direita (excepto a versão distribuída em fascículos com a TV-Guia), mas enfim …


O resto que refere faz sentido. O Saúl adapta-se perfeitamente ao estilo dos seus posts. Relativamente à política, é efectivamente uma extrapolação de capoeira rasca a que faz. Assim, olhe, dedico-lhe um poema:

Vou-te organizar um plano de estudos,
ó galinha,
para ver se a tua cultura chega
aos calcanhares da minha …

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Como é evidente, o Al-Corão lê-se da direita para a esquerda; fui influenciado pelo pseudo percurso político que me foi galinaceamente atribuído.

Enfim, onde se lê, leia-se ...

Pedro Galinhas disse...

Eu diria mais... Lê-se da direita para a esquerda e de trás para a frente, mas o senhor reitor também não pode saber tudo, não é?
Apanhou-me bem como o Jean Jaques mas como também o apanhei com o Corão, estamos quites. Quanto à "obra" de Gengis Khan, ela não é senão a política e militar. Como deveria saber, magnífico Reitor-de-bueiro, o Gesgis Khan não sabia escrever, embora soubesse somar e subtrair, como podemos ler em "O Grande Khan", de Patrick Chumma.
É triste, quando um Reitor pseudo-sabichão tem a pretensão de me querer ensinar qualquer coisa a mim, um cientista social que leu Luis Verney...

Pedro Galinhas disse...

E digo-lhe mais, se pretende disputar comigo quem sabe mais, eu que não tenho pretensões a saber mais que ninguém, revelo imediatamente a sua identidade, ou pensa (penso que pensa, mas pensa mal) que eu não conheço a sua caligrafia? Olhameste!
Só para que não pense que estou apenas com uma leve suspeita, e só o senhor compreenderá o que vou dizer, aqui vai uma sua frase dita num determinado congresso, numa determinada cidade, numa determinada ocasião, se bem se lembrará....a frase é "uma ocasião tive uma relação.."....e esta?

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Caro Galinha,

Vou tentar usar palavras simples, numa tentativa (certamente vã) de inluenciar um ou dois neurónios transgénicos que possam habitar por baixo da sua crista.

É por estas e por outras que o país está como está. Temos um primeiro ministro coxo (entre primeiro e ministro não coloquei o hifen porquanto tal sinal tem conotações viris e o PM dizem que não). Temos uma galinha que se auto-intitula de cientista social porque pretende ter lido Verney.

O Verney morreu em 1792, amigo, e bem fez o Sebastião em "ajudá-lo" a ir para Roma. Assim, sempre morreu longe, mais as suas teorias. Tinha mesmo que ser uma galinha a esgravatá-lo. E olhe que lá o "verdadeiro método de estudar" do dito Sr. Verney não tem sido um best-seller, vá-se lá saber porquê.

Mas olhe, essa sua fixação por um teólogo cujos métodos foram ultrapassados pela "Congregação do Oratório" explica muita coisa ...

Ó Galinha, Ó Galinha, aqui vão umas dicas sobe psicologia social: o Scolari também ouviu um disco da Amália e, lá por isso, não sabe cantar o fado; o gajo do blog das margens do vinho já foi a Barcelona e, lá por isso, não é catalão; o Mário Soares diz que leu tudo e só diz baboseiras.

Parafraseando Pessoa (também leu ?):

"Come chocolates, menina, come chocolates. Todas as religiões do mundo não ensinam mais do que a confeitaria".

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Quanto ao tal congresso e à identidade, escapa-me completamente. Parafraseando Cavaco, por sua vez parafraseando Cunhal, este parafraseando o marido da Santa que disse "São rosas, Senhor, são rosas": Olhe que não, olhe que não.

Pedro Galinhas disse...

Olha, olha...senhor Reitor, posso garantir-lhe, para sua tristeza, que tire o cavalinho da chuva. Eu sei quem é, e apesar do respeito por si não hesitarei em identificá-lo aqui, embora haja gente que não o conheça. Olhe que sim, olhe que sim...já disse duas ou três que não me escaparam. Alias , já falei sobre a sua identidade com o meu amigo Bombas. Ele apontou para outra pessoa, mas eu sei quem sois, alteza eminete.
Quanto à sua cultura, que lhe faça bom proveito, que não estou aqui para disputar nenhum prémio cultural, quando este blogue é de palhaçada. Se por vezes introduzo temas é porque eu, ao contrário do senhor, tenho uma musa inspirador. Eu nasci para escrever, embora ainda ninguém saiba disso.

Pedro Galinhas disse...

E digo-lhe como o apanhei..o senhor tem uma cultura acima da média...dos habitantes bairros periféricos e socialmente degradados do Porto...

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Ó cacarejante galinha:

Um dos seus inúmeros problemas é, sem dúvida, a concordância do género. Esclarecendo: Pedro não conjuga com galinha - é assim uma coisa tipo transsexual. Ou era galo, ou então dá nisto, e agora passo a citá-lo (ao que isto chegou, um Reitor a citar galinhas): "... tenho uma musa inspirador." !!!!

Olhe mais: quanto às identidades, nem sei quem é o bombas. Deve ser algum estilhaço seu que anda por aí, pois duvido que nesta palhaçada (nisso dou-lhe razão - tristeza, um Reitor a dar razão a uma galinha) alguém de fora da capoeira escreva alguma coisa. Tire lá o cavalinho da chuva quanto aos congressos, está a ir por caminhos errados.

Já agora: dificilmente alguém vai conseguir perceber que essa galinha nasceu para escrever, mas também há muitos tipos de escrita, é verdade. Escreva coisas em guardanapos de papel e toalhas de restaurante, que serão bem encaminhadas (para o lixo), hehehe.

E diga lá ao tal Bombas que apontar é feio ... Quanto à "chantagem" de revelar a minha identificação, também não vai longe. Sou o Magnífico Reitor e pronto.

Um abraço (livra, um Reitor a abraçar uma galinha ...)

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Oh galinhas, agora que isto definitivamente não sobe de nível: eu também introduzo, na minha musa.
Temas inspiradores, claro :))

Pedro Galinhas disse...

Sr. Reitor. O meu teclado não é tão bom como o da sua Universidade, por isso por vezes as falhas acontecem. Vou só ensinar-lhe uma coisa, para terminar este paleio de roto pra pobre...Oh é uma interjeição que o senhor perigosamente usa para se dirigir à minha pessoa, no início das frases. Ora veja lá na cartilhinha do Salazar se não era Ó Galinhas em vez do enervante "Oh Galinhas"...queres ver este?

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Agora vamos discutir a teoria do H e do acento. É típico da galinha, este nervosismo constante que faz com que não passe sequer no "teste da vedação".

O Salazar não é para aqui chamado, ó/oh inconstante. Há pouco (reparou no agá do há ?) era do MRPP. Agora sou da PIDE. Vai lindo isso, vai.

bombas disse...

Nesta "luta de galos" acho que o galinhas está a levar no pêlo (penas).
Mas o reitor tem a vantagem de saber com quem está a falar enquanto que o galo tem de lutar contra quem pensa que é ou deixa de ser e perde energias com isso.

Quanto à cultura de um ou de outro, podem até citar José josé Camarinha...
Mete-se o que o outro fingiu que leu num motor de busca de trazer por casa e de imediato se descobre de quem o outro falou. E volta-se ao bluff.
Depois vem a capacidade de cada um (dos dois galos) fazer palhaçada para a plateia.
Nesse campo, deculpa lá ó galinhas, é aí que o reitor leva vantagem.

E digo mais: o termo "baboseiras" usado pelo reitor é para disfarçar a caligrafia.

Pedro Galinhas disse...

Eu como estou ao computador, a elaborar um relatório para a NARSA, até tenho podido dar letra ao Reitor, tásaver?
Mas ó Bombas, não posso concordar contigo, ao dizeres que ele está a vencer o duelo. A mim, na pena ninguém me vence, nem que se pense que vence, porque eu acabo sempre por arrombá-lo, mais hora menos hora. A não ser que ele desça ao fundo do tune e aí deixo-o a falar sózinho, a ver se vê a luz...mas agradeço-te o apoio que deste ao Reitor. Só me dás ainda mais vontade de no próximo jogo passar por ti 10 vezes e humilhar-te com golos....ehehehe

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Pobre NARSA, ...

Pedro Galinhas disse...

Ó Reitor, pá. Eu é que sou o incongruente? Atão eu não fiz o seu historial todo, dizendo que de defensor do fascismo, se passou para o MRPP, e em seguida, vendo que como marxista não ia ter tacho, se passou para o PSD? Olha, olha, deve pensar que eu ando a dormir, o Reitor...

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

pá. pá tipo Vasco Lourenço, por exemplo ??
Galinha, Galinha, para ser incongruente é preciso pensar. Quanto a MRPP, talvez tenhas razão, se significa Magnífico Reitor, Pois, Pois ... Quanto à PIDE até tenho cá umas teorias de que, para polícia política, era um fracasso ...

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Atenção Galinhas, o Magnífico Reitor está a dormir uma sesta. É favor não cacarejar ...

Um pensamento mais: As 4 primeiras letras do verbo cacarejar não devem ser obra do acaso !

Pedro Galinhas disse...

Sr. Reitor:

Embora pretensamente (e pretenciosamente) difíceis de entender, eu entendo as suas piadas todas. Embora o senhor tenha pensamento ágil e dedo rápido, não pense que me indromina.
Se a galinha não é um animal propriamente inteligente,de acordo, há-de concordar que Gabriel Alves não é grande animal...

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Ora finalmente um pensamento na direcção certa. Esse silêncio estratégico seguido de uma frase sem erros fica sempre bem a qualquer animal.

Já consegui qualquer coisa de positivo. Que felicidade.

Mantenho porém o anonimato sob forte protecção. As pistas que segues, galinha, estão longe, longe da meta ("As pistas que segues galinha ..." lindo nome para um filme).

Pedro Galinhas disse...

Ó Senhor Reitor, deixei de seguir pistas. As que tinha foram por água abaixo. Na realidade só posso ter suspeitas sobre quem é, mas pensava que tinha a certeza, até que, durante o almoço (e não um "silêncio estratégico"), consegui saber que não é quem eu pensava que era. Já sei que vai dizer que "a pensar morreu um burro", mas se eu sou galinha, quando muito serei burra e burraas, como sabe, não existem.
Um abraço

bombas disse...

Exmo Sr auto intitulado "Magnífico Reitor ": Quando a mim se refere nos seguintes modos "Deve ser algum estilhaço seu que anda por aí", deve estar a ver-se a si próprio ao espelho e a pensar no estilhaço de punheta que seu paizinho tocou para as couves e que na pomba de sua mãe caiu.
Mais, quando escreve " pois duvido que nesta palhaçada ... ... alguém de fora da capoeira escreva alguma coisa", deve-se a estar a ver não só como estilhaço de uma masturbação mas também como a própria ave de capoeira que tanto crítica e menospreza neste blogue.
Espero que não me leve a mal neste pequeno reparo nem tampouco o tenha acordado da sua sesta que deve ser merecida, pois mui árduo deve ser o seu labor.
Espero também que não venha retorquir porque tenho mais que fazer do que estar a responder a meninices de criança mimada.
O silêncio estratégico deve-se ao facto de o Galinhas ser um animal e por isso mesmo ter de almoçar (presumo) enquanto que aos vegetais como o senhor, basta-lhes ter os pés na terra e os dedos no teclado.
Sem mais de momento,
o BOMBAS...

Pedro Galinhas disse...

Poxas! Esta foi de arromba! Mas eu vi-te tomar calmantes ao almoço! Ah, pois, botaste-os debaixo da língua...agora arrase-o a ele Sr. Reitor...

O DUELO PROSSEGUE, SENHORAS E SENHORES: BOMBAS, O ORDINÁRIO vS REITOR, A PRETENCIOSA!!!

Anónimo disse...

sim senhor. passei por aqui e não posso deixar de enaltecer esta saudável polémica entre o reitor e um galináceo, aparentemente não infectado pelo vírus H5N1...
...continuem assim!

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Chegado da preciosa sesta, dou com o seguinte cenário: chegaram os radicais islâmicos. Previa-se.

Pelo palavreado, esta bomba deve ser das chamadas "bombas sujas"; ou provavelmente algum "peido engarrafado", já que estamos no Carnaval.

Agora começo a perceber o problema de identificação da galinha: partiu do pressuposto que
C_anónimo > C_MHBPS.
Ora nunca lá chegará a galinha. Se a cultura média do habitante bairro periférico suburbano é a exposta pela deflagração ... há milhares de hipóteses.

Sinceramente, a galinha pode ser tenra, mas não necessita de defesa assim.

hehehe

Pedro Galinhas disse...

Bem, a verdade é que graças à brincadeira, atingimos um novo record, salvoseja, de participações, embora com muitos repetentes...o anterior record seria, salvoseja, de 17 de fevereiro no passado 2005 com um concurso organizado a partir do Brasil, (chama-se "EP (Ecos de Pernambuco)***Concurso") em que apareceram 24 posters. Hoje vamos em 32 e a coisa entre o Reitor Gabriel Alves e o Bombas ainda pode dar alguma coisa....

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Oh/Ó Galinhas, isto com o bombas o mais que pode dar é esterco, mas aguardo com curiosidade ...

Anónimo disse...

O Bombas é cagão!!!!!!

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Oh / ó bombas,

Por vezes, até os Reitores descem de nível quando encontram exemplares como tu. Olha, inspirado no Poeta Alegre, dedico-te uma quadra:

Ó bombas oh bombas,
Não sou como tu
Defecas pela boca
e comes pelo cu.

Certo, é um bocadinho ordinário.

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

... mas ainda assim fica muito acima do teu comentário :)

Anónimo disse...

Desculpem lá, é só um comentário:

Com este Reitor, nem água bebeizes!!!

Dá-lhes com força, monopolizadores de blogs's!

Haaa! Não sei quem chamou cagão ao bombas, mas teve piada! Com uma pastelaria daquelas deve cagar bombocas tamanho XXL...


aha ah aha ah.

Anónimo disse...

bombas...cagão!!!

bombas disse...

Realmente estou-me cagando para a maioria do pessoal que escreve aqui e não tem colhões para se identificar.

Já agora, Sr reitor, é pena que associe o meu radicalismo com o "radicalismo islâmico" como lhe chamou.
Deve ser outro xenófobo com a mania da superioridade Ocidental.

Anónimo disse...

ó anonimo... acho que tens razão.. o gajo caga mesmo bombocas.
eu ja bi!!!!

Anónimo disse...

A tua alcunha devia de ser cagador de bombocas...


CAGÃO!

Anónimo disse...

- Ò bombas, porque dizes que não tenho colhões para me identificar? Isto vai assinado, ora vê:


anonymous!

Vês?!? Ò CAGA BOMBOCAS!

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Oh ... bombas. Já estás a estalar mais fininho.

Ficou-te algum estilhaço do anterior rebentamento na cavidade anal ?

Vejo que tens muitos amigos, isso é bom :) Podias era pedir-lhe para te trocarem a alcunha, que aquela do Cagão é um bocadinho inconveniente.

Aparece sempre :))

bombas disse...

Ó seu reitor, roto ou lá o que tu és, sabes perfeitamente que os pais é que dão os nomes aos filhos, é ou não é? Por vezes são os padrinhos. Se tu existes com esse nome aqui na net deve-lo aqui ao teu paisinho da net, ou seja, eu mesmo. Não, não sou o biológico (o da punheta), sou eu, o cagão. Por isso mais respeitinho aqui com o cota. E para quem tem as unhas tão prontas a responder a qualquer coisa estás-te a esquivar ao nome que te chamei na minha última intervenção. Quem cala consente? E vê se começas a assinar M.....

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Qual nome, ó / oh explosivo de pólvora seca ?!!

Xenófobo ?? Será isso ?!

Xenófobo não é nome, é qualidade (adjectivo). Ts, Ts, Ts ...

Quanto à paternidade, impugno-a veementemente. A universidade é minha e NÃO ME CALARÃO !!!

Vou assinar como pretendes:

M(agnífico Reitor)
Pronto, satisfeito :)))

nuduart disse...

Ganda confusão que para aqui vai!

Ele é (r)EITOR, ele é Gabriel Alves... Enfim, só tenho pena realmente que não assinem, sempre tinha mais piada. Isto de vir para aqui insultar o pessoal, não tem assunto...Alías, é muito facil insultar, díficil é dizer as coisas e dar a cara, mas também, como isto na net vale tudo...

Recordo até, um Admin do VLOG, acho muito bem que existam anónimos!

Anda, agora levem com eles...

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

OH (Ó) amigo ... o cavalheiro vem para aqui blasfemar contra os anónimos, mas ... eu só vejo aqui 1 anónimo, que anda sempre a chamar um nome horrivel àquela criatura explosiva.

Os outros participantes estão identificados, ou é impressão minha ?! Pelo menos, tão identificados como o cavalheiro.

nuduart disse...

Oh caro "amigo", caso não tenha ainda reparado, nos anteriores poster's vem a menção aos anónimos. Houve até alguém que teve a (in)feliz ideia de tentar transmitir a ideia de que se deveria fazer uma caçada, género, caça às bruxas, como se alguma vez algum anónimo fosse importante a esse nível... enfim, devo felicita-lo ... é com muito agrado que verifico que já acalmou...

Anónimo disse...

sendo anódino, perdão, antónimo, fáchavor de desculpar os erros, anónimo, apenas me resta reafirmar que os fregueses deste antros são rotos. Galináceos, reitores, bombas (excesso de peidos? NÃO TINHAS NADA QUE TE METER ONDE NÃO ERAS CHAMADO...), só falta mesmo uma fatwa - a pedido explico, mas o avícola sem H5N1 poderá fazê-lo de borla - contra o reitor... Foda-se, um reitor?

Anónimo disse...

peço desculpa, seus rotos eméritos. afinal não sou ANÓNIMO, mas sim ANÔNIMO. Para os mais rústicos ou distraídos, que aqui os há abundantemente, o sinal fonético é, mesmo, importante.

bombas disse...

Anônimo????
Vai ao diccionário.
Deixa-me explicar também que fui chamado sem querer à discussão. O roto chamou-me estilhaço de Galinhas.
E digo mais, quem nunca cagou que atire a primeira bomboca.

Pedro Galinhas disse...

Bem, fui eu a abrir, vou ser eu a fechar a porta. Este poster foi um sucesso, embora, como quase sempre, pouco se falasse da temática proposta, que também não era grande espingarda.
Realce para a animação que o Reitor, seja lá quem ele for, deu à coisa...foi bonito. Viessem muitos reitores...
Anónimo ou não, o reitor deve ser alguem nosso conhecido, que está a brincar, por isso não vejo motivos para hostilidades que não as costumeiras.
Viva o meu record! Bombas, comi-te!...ehehehehe

Reitor da Universidade Gabriel Alves disse...

Bom dia.

Desculpa galinha, mas quem fecha a porta sou eu.

Relativamente à tua dieta, tem cuidado. Que falta de higiene. Toma um compensan e já.

Com licença, o Magnífico Reitor vai fechar a porta ...

:))

Pedro Galinhas disse...

Olha, olha....eu já disse que sou eu que vou fechar a porta...e disso não abdico...ora com licença...pronto,porta encerrada...

migland2 disse...

Oh /Ó Galinhas,

Fiquei entalado na porta.

Senhor Reitooooooooooorrrrrrr.

Ai, Ai, Ai

Xapato do Reitor disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
faustvasc disse...

Oh /Ó Galinhas,

Fiquei entalado na porta.

Senhor Reitooooooooooorrrrrrr.

Ai, Ai, Ai

nuno2 disse...

Oh /Ó Galinhas,

Fiquei entalado na porta.

Senhor Reitooooooooooorrrrrrr.

Ai, Ai, Ai

josrodrig257 disse...

Oh /Ó Galinhas,

Fiquei entalado na porta.

Senhor Reitooooooooooorrrrrrr.

Ai, Ai, Ai

Pero Vaz disse...

"E se mais me dessem , mais comia"

Pero Vaz, carta de Caminha

Anónimo disse...

Oláaa!Sou novo por aqui. Como funciona isto? Posso participar? estou tão nervoso...ihihihih

Anónimo disse...

pois..já vi que ninguém me responde....tá lá...tá lá?

Anónimo disse...

Qué blog más Guapo. A my me gusta.

Angela
Madrid

Anónimo disse...

Tines un blogue mui charmoso. Quero participar nelo.


Juan Velasquez
México

Anónimo disse...

Hola! America Latina esta com vostro blogue. Apreciamos mucho los escritos de Pedro galinhas. Es realmente de lo mejor que existe, pela simlicidade y espontaniedad, pelo humor...

Una admiradora
Conchita

Venezuela

Anónimo disse...

Hello! I am Jorge, a portuguese boy from Canada, Ontário.
I love very much your caligrafi Pedro.

See you

Jorge Matias Smith

Anónimo disse...

Calécoisa...

Anónimo disse...

Caleéla...

Anónimo disse...

kindagora...

Anónimo disse...

kindagorafaleinela?

Anónimo disse...

..hummmm? kindagora mesmo

Anónimo disse...

é o nela..desportivo de Nela Sport Club..

Pedro Galinhas disse...

Atençãõ, eu penso que já tinha fechado esta porta há muito. Não entendo porque continuam a escrever neste espaço. Agradeço os elogios, mas não preciso disso...

Anónimo disse...

Oxente! Nunca tinha visto tanta genti num blogui. Ox minino!

Danieu, SP

Anónimo disse...

Deixa-me dizer-te Pedro galinhas o que penso de ti enquanto jogador de futebol: estás lento, sem dúvida, perdeste aquela espontaneidade que fazia de ti um predador dos guarda-redes. Mas as tuas qualidades estão intocáveis, no que respeita a técnica, visão de jogo e domínio de bola. Está até um jogador mais colectivo, fazes assistências para golo. E como tu não há a segurar o esférico. É uma classe....e mais, tens uma coisa que poucos ou nenhuns têm: chutas com o pé que estiver mais à mão. Continuas a ser o maior goleador, o mais perigoso, o mais implacável do Amial.


Um admirador

Anónimo disse...

Concordo!

Uma admiradora de S. Pedro de Moel

Anónimo disse...

E eu digo mais, já que falam disso: aquele Galinhas, que até é deficiente físico, joga com platina no pé, às vezes cheinho de dores, com entorses mal curadas. Ele ama aquilo e joga melhor coxo que alguns na plena faculdade das suas capacidades físicas!

Uma fã

Anónimo disse...

Consta que no último jogo jogou de pé esquerdo ao peito, com uma entorse mal-curada, marcou dois golos, deu 3 a marcar! E ja uma lenda viva do nosso futebol!

Anónimo disse...

O Bombas é uma xaputa velha...

Anónimo disse...

O Bombas é um caminhão da Mercosul...

Anónimo disse...

O Bombas fez um filho na vagina à Irmã Lúcia. Não sabiam que ele tinha uma irmã? Pois, o resultado de uma aventura da Fatinha com o marido da Carminho..e aí nasceu a irmã dele, a irmã Lúcia, da qual teve um filho de algo, o fidalgo ou fodalgo...

Anónimo disse...

Não era o Galinhas, Ó/oh Bombas, que era a alegria do balneário. Eras tu, nos teus tempos de jogador de andebol. Acho que o que mais curtias era que os meninos de pilas grandes brincassem contigo ao "embute aqui o bacamarte"! Ah poisé!
aSS:
Um ex-colega de balneário do Bombas, dos tempos do Leça

Anónimo disse...

Já agora, permitam-me que testemunhe aqui algo que parece não estar bem esclarecido. Nos tempos do Pugresso, Spor Pugresso, esse Bombas era quem nos tirava os excessos de sabão das pentilheiras e nós a ele do ilhó..é bom que nãõ passe em claro esta situação.

Ass:
Um ex-colega do Pugresso, Spor Pugresso

Pedro Galinhas disse...

Olá. Eu joguei com o Francisco no Académico e sei que ele só se tranferiu para o Académico porque era precisamente a alegria do balneário. Era impressionante a capacidade de sucção que aquele rapaz tinha. Lembro-me que um dia o Nelo, 26 cm, meteu-lha toda.é perguntar ao Bombas se não tem ainda problemas da visícula hoje, por causa disso..é perguntar, é perguntar...

Assinado: um ex-colega que ainda hoje delira com os "intervalos loucos do balneário do Académico"

Anónimo disse...

OOOOOOPPSSSS...ehehehe......
Enganei-me a assinar...o nome que está no comentário anterior é mentira...foi sem querer...
Sou eu, o ex-colega..

Pedro Galinhas disse...

Atenção, que eu não quero pessoal a assinar por mim, porque não quero perder a amizade do Bombas. Se for preciso mando auditoriarizar este bloger e esclarece-se ja tudo!

Ai, ai, ai...

Anónimo disse...

Eu fui treinador do Bombas no Pugresso e quero aqui desmentir certos e determinados episódios aqui descritos. Deviam ter vergonha de difamar um puto como o Francisco que tanto o cú deu pelo andebol nacional e até regional!


Ass. Treinador Nelse, agora no desemprego....(mas isto vai melhorar em 2007, ai vai vai)