sexta-feira, junho 24, 2005

A VERDADE SOBRE O S.JOÃO

Segundo o Historiador Franco-Lusitano Rogério Chuppe Lá Piçe, a origem do martelo de S. João tem a ver exactamente com os hábitos sexuais de João, que foi canonizado mais tarde. Parece que ele dava com o seu martelo, de proporções avantajadas, na cabeça das meninas ou damas que comia. Assim, com os anos, o martelo do S.João é agora um objecto de plástico de dimensões variadas. O referido Historiador descobriu ainda que a expressão "queres levar com o martelo?" surgiu do hábito do então Sr. João em sacudir o poderoso membro na cabeça das amantes, muitas vezes jovens virgens. A fama do Sr João chegou longe, e as festas juninas pouco valeriam sem o martelo do São João.
Outra curiosidade: o alho porro e a sua origem. As investigações de Lá Piçe não enganam. Também a origem do alho porro tem a ver com o hábito que João tinha em alisar as faces e os cabelos das mulas com o seu carALHO. Estão a entender? Alho e caralho surgem assim numa conjunção de ideias e simbologia de associação inquestionável. O alhinho porro que nos roçam na cara, quando nos cruzamos com um parceiro de festa, não é mais do que a repetição do movimento que João tinha com o seu garboso mastro, nas faces femininas.
Graças a La Piçe, poderemos agora encarar as festas de São João com uma perspectiva muito diferente, e até com muito mais alegria, não?

3 comentários:

nuduart disse...

Galinhas, este ano quase nem havia era alho porro. No entanto e em abono da verdade, posso garantir que as marteladas, são cada vez melhores. Deram um salto qualitativo em comparação com os anos anteriores. As mulas, já não são tantas, logo, alisar o cabelo está em desuso. Agora é mais martelada...

Anónimo disse...

O S.João continua a ser o dia das sardinhas assadas e de descarregar a fúria em cima da cabeça do people com o famoso martelo. Ora toma!!!
Marianne

Dr.Lux0 disse...

LoL! Tá bem visto!
Mas se assim é, pq é que nós tb levamos com alhos porros e martelos na tola? Elas deviam era usar uma cueca fio-dental acabada de usar e esfregar nos narizes dos homens que passassem e lhes davam com o martelo ao mesmo tempo. Assim via-se se ela gostava da martelada e ele do cheiro!

Muahahahahahahaha!