sábado, abril 16, 2005

ÉS MASÉ MASÉ...

Macacadas-onde fala, sem falsos pudores, sobre o racismo...

Quando eu era pequenino a minha mãe chamava-me macaco, carinhosamente, porque eu era muito palhaço e estava sempre a fazer macacadas. Agora o outro chamou macaco ao preto e foi dentro. E eu tenho que ter cuidado aqui com as palavras, porque se eu for ouvido a dizer qualquer coisa racista vou e vou mesmo dentro. Esta coisa da escravatura cavou um fosso do caralho entre pretos e brancos. Uma lei brasileira de 1988 defende os pretos de ataques racistas. Se eu for chamado de portuga ou filho da puta nas minhas peladas de quarta feira, nada acontecerá, mas se eu chamar preto a um caralho qualquer que tem a mania que é o Pélé e não passa a bola vou dentro. Olhócaralho! Se eu for chamado de branco, colonialista, colono por um preto vou querer apelar para Haia, foda-se! Que racistas, pá!

Ontem chamei macacos aos meus amigos que jogavam dominó lá em casa, a propósito da celeuma que por aqui vai. Todos sorriram, mas dois não disfarçaram alguma mágoa, que na maior parte das vezes está contida. De facto, por aqui é dificil não descender do preto, pelo menos ter uma marquinha ou um pouco de sangue daquele ser humano de cor diferente da minha.
O racismo continua. Os complexos de inferioridade e superioridade também. Branco quase sempre acha que é superior ao preto, e o preto, também quase sempre, sente que o branco o fodeu e quer foder. Claro que se eu chamo macaco ao preto, o caldo entorna.

Eu acho que não devia haver racismo, mas ele está no sangue, tal como os glóbulos brancos ou os vermelhos, preto no branco. Desafio quem quiser a contrariar o que estou a dizer, branco ou preto.

7 comentários:

Pedro Galinhas disse...

E e um preto chamar preto a um preto vai dentro? E se um preto chamar branco a um preto? E se um branco chamar branco a um preto?

'Thought & Humor' disse...

Thought I would stop in to say, "Hi"!!!

Howdy

'Thought & Humor'
http://ilovehowdy.blogspot.com/
Harvard Humor Club
http://groups.yahoo.com/group/Harvard_Humor_Club/

bombas disse...

Hó galinhas, galinhas, deixa lá essas merdas..
Manda é fotos...LOLOL
Nunca ouviste falar de restaurador Olex:
Um preto de cabelo loiro não é normal.

Já agora 1 - o que é que devemos chamar ao Michael Jackson??? creme???

Já agora 2 - quem é esse caramelo por cima???
Ho is this caramel???

cya

Pedro Galinhas disse...

Não sei quem é o caramelo-ai don nou u is da caramel-mas acho que o tema do racismo puxa olheiros de outros países. Tarda nada tou no Manchester..ehehehe..

Que fotos queres? As verdadeiras?(da tru ones?)..ehehehe

Beijos

Dr.Lux0 disse...

É uma questão deveras periclitante, mas ao mesmo tempo hilariante. Ou seja, antigamente os brancos eram racistas e escravizavam os pretos. Depois de muito sangue, tinta, celeuma, e outras coisas que tal terem corrido, lá se chegou aos direitos do homem e condenou-se tudo o que o branco fez ou disse. Agora, a factura que temos de pagar por esse factos passados, é a completa abolição de qualquer tema/acto/palavreado xenofóbico, mesmo que na brincadeira. Por outro lado, os pretos podem ter esses actos/temas/palavreados contra os brancos, sem serem sequer advertidos, ou criar-se-ia uma situação xenófoba que levantaria sérias celeumas. Claro que não estou a falar em homicídios nem agressões, era o que faltava!
Aliás, situações como ghetos e revoltas em alguns países africanos são atitudes racistas contra brancos e que muitas vezes passam impunes.
Afinal há tréguas ou não há tréguas?

É um tema que foge ao Amial, mas é periclitante no Brasil onde está o nosso enviado especial de esburacamentos específicos, e que nos manterá informados (mas começa a pensar em abolir algumas palavras do teu dicionário aí).

U da él iz diz mén? Meibi i iz in da rong pleice at da rong taime. Loli!

bombas disse...

Hoje, veio a minha sopinha para a mesa (no tasco onde costumo almoçar), na Batalha, levanto-me e digo muito alto:
HABEMOS PAPA...LOLOLOL
Foi só rir....

Boudu disse...

ai donte no ue. só sei que não sou racista (ray syster) mas se alguem me chamar de chines é o caralho (ites de caralhó).Galinhas e se, em vez de chamares preto, chamares black (coles black)? vais dentro(iu go ine)? E tambem gostava de saber quem é o novo artista(i ude laique to no u iz de neue artiste)? Bombas estiveste em grande (iu uêre in big), digno de um verdadeiro amialense(digne of a terue amialexion), levaste alegria a um tasco cheio de miséria (taique joie to one tasque fule ofe miserie).